sábado, 13 de abril de 2013

Exercitando o ódio



Já pensou em dar prazer ao seu maior inimigo??
Carnes unidas, corpo unidos, duas almas e um só calor.
O altar da luxúria glorifica a junção dos opostos.
Ao invés de gritos, pragas e injurias só se ouvem
Leves gemidos
Um toque macio e
Um sussurro: Entrei!
O calor que antes era originado a partir da repulsa e do ódio, esfria-se no decorrer que a cama aquece, assim, seu diabo se torna seu amante. Quando o gozo por fim ao delírio a realidade cairá sobre as vidas dos rivais e o que era êxtase voltará a ser desprezo e raiva. Raiva essa que excita a carne, realça os instintos e perverte a pureza da alma. 
Quando os corpos se separarem, verá aquele ser, que durante tantos anos, quis que fosse agraciado com o gélido abraço da morte, deitado nu entre seus lençóis.
Sua boca, nesse momento, o deixará alerta para que perceba a presença do intragável gosto do veneno, que agora escorre para o seu interior.

Marco Aurélio Gomes Júnior.